Livro O Amante – leia ainda hoje

Você já leu o livro O Amante

Considerado o livro mais autobiográfico da escritora, dramaturga e cineasta Marguerite Duras (1914-1996), O amante, escrito em 1984, recebeu o Prêmio Goncourt, o mais importante da literatura francesa e se consagrou como sua obra mais célebre.

Livro O Amante - leia ainda hoje
Livro O Amante – leia ainda hoje

O romance narra um episódio da adolescência de Duras: sua iniciação sexual, aos quinze anos e meio, com um chinês rico de Saigon. Se as personagens e fatos são verídicos, a escrita os transfigura e transcende; não sabemos em que medida a história é verdadeira. Os encontros amorosos são, ao mesmo tempo, intensamente prazerosos e infinitamente tristes; a vida da família contrapõe amor e ódio, miséria material e riqueza afetiva.

A presença da mãe, sua desgraça financeira e moral, do irmão mais velho, drogado, cruel e venal, e do irmão mais novo, frágil e oprimido, constituem uma existência predominantemente triste, e por vezes trágica, de onde Duras extrai um esplendor artístico que se reflete em sua própria pessoa – personagem enigmática, quase de ficção. Tem sido dito que ler este livro é como folhear um álbum de fotografias – a narrativa se desenrola em torno de uma série de imagens fascinantes.

Esse trabalho primoroso com as imagens também pode ser verificado nos mais de vinte filmes dirigidos por Duras e na possibilidade de seus textos se transformarem em filmes, como o fez Jean-Jacques Annaud com O amante em 1991. O livro integra a coleção Mulheres Modernistas – que já conta com O homem sentado no corredor e A doença da morte, volume que traz duas novelas da autora – e inclui posfácio de Leyla Perrone-Moisés e sugestões de leitura.

saiba mais sobre a escritora

Marguerite Duras, pseudônimo de Marguerite Donnadieu (Saigon atual Cidade de Ho Chi Minh, 4 de abril de1914  — Paris, 3 de março de 1996) foi uma romancista, novelista, roteirista, poetisa, diretora de cinema edramaturga francesa, sendo considerada uma das principais vozes femininas da literatura do Século XX na Europa.

Marguerite Duras nasceu em Gia Định, atual distrito de Bình Thạnh em Saigon (atual Cidade de Ho Chi Minh), na colônia francesa da Cochinchina, sul do atual Vietnã. Sua família retornou à França, onde estudou Direito e também se tornou escritora. Decidiu mudar o sobrenome de Donnadieu para Duras, nome de uma vila do departamento francês de Lot-et-Garonne onde se situava a casa de seu pai.

É autora de diversas peças de teatro, novelas, filmes e narrativas curtas. Seu trabalho foi associado com o movimento chamado nouveau roman (novo romance) e com o existencialismo. Entre algumas de suas obras estão O Amante, A Dor, O Amante da China do Norte e O Deslumbramento.

Também conhecida como a roteirista do filme “Hiroshima, meu amor”, dirigido por Alain Resnais (premiado cineasta do movimento nouvelle vague), Duras também dirigiu filmes próprios, inclusive o conceituado “India Song” de 1976, muito embora sua carreira cinematográfica não atingisse o reconhecimento da literária nos meios intelectuais e acadêmicos. Outras obras suas foram adaptadas por outros diretores de cinema como O Amante de Jean-Jacques Annaud, no ano de 1992.

Marguerite Duras faleceu aos 81 anos de idade em Paris, vitimada por um câncer. Foi sepultada no cemitério de Montparnasse.

EDITORA Cosac Naify
CÓD. BARRAS 9788575036617
ALTURA 22.00 cm
I.S.B.N. 9788575036617
PROFUNDIDADE 1.20 cm
ACABAMENTO Brochura
IDIOMA Português
PESO 0.29 Kg
LARGURA 16.00 cm

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *