Livro Macunaíma de Mario de andrade

você ja leu o livro Macunaíma

Mario de Andrade publicou Macunaíma, o herói sem nenhum caráter em 1928. Por falta de editora, a tiragem do romance foi de apenas oitocentos exemplares, mas o livro foi festejado pela crítica modernista por sua inovação narrativa e de linguagem.

Livro Macunaíma de Mario de andrade
Livro Macunaíma de Mario de andrade

Poeta, contista, romancista, cronista e critico de arte, o escritor iniciou sua carreira em 1917 com o livro Há uma gota de sangue em cada poema. Sua segunda obra, Paulicéia desvairada, também de poesia, foi publicada em 1922, ano em que Mário de Andrade participou da Semana de Arte Moderna de São Paulo. Macunaíma é uma obra fundamental para de compreender a literatura brasileira do último século – e de hoje.

Saiba mais sobre Mario de Andrade

Mário Raul de Moraes Andrade (São Paulo, 9 de outubro de 1893 — São Paulo, 25 de fevereiro de 1945) foi um poeta, escritor, crítico literário, musicólogo, folclorista, ensaísta brasileiro. Ele foi um dos pioneiros da poesia moderna brasileira com a publicação de seu livro Pauliceia Desvairada em 1922. Andrade exerceu uma grande influência na literatura moderna brasileira e, como ensaísta e estudioso—foi um pioneiro do campo da etnomusicologia—sua influência transcendeu as fronteiras do Brasil.

Andrade foi a figura central do movimento de vanguarda de São Paulo por vinte anos. Músico treinado e mais conhecido como poeta e romancista, Andrade esteve pessoalmente envolvido em praticamente todas as disciplinas que estiveram relacionadas com o modernismo em São Paulo, tornando-se o polímatanacional do Brasil. Suas fotografias e seus ensaios, que cobriam uma ampla variedade de assuntos, da história à literatura e à música, foram amplamente divulgados na imprensa da época. Andrade foi a força motriz por trás da Semana de Arte Moderna, evento ocorrido em 1922 que reformulou a literatura e as artes visuais no Brasil, tendo sido um dos integrantes do “Grupo dos Cinco”. As ideias por trás da Semana seriam melhor delineadas no prefácio de seu livro de poesia Pauliceia Desvairada e nos próprios poemas.

Depois de trabalhar como professor de música e colunista de jornal ele publicou seu maior romance,Macunaíma, em 1928. Andrade continuou a publicar obras sobre música popular brasileira, poesia e outros temas de forma desigual, sendo interrompido várias vezes devido a seu relacionamento instável com o governo brasileiro. No fim de sua vida, se tornou o diretor-fundador do Departamento Municipal de Cultura de São Paulo formalizando o papel que ele havia desempenhado durante muito tempo como catalisador da modernidade artística na cidade e no país.

PESO 0.39 Kg
EDITORA Nova Fronteira
I.S.B.N. 9788520923771
ALTURA 23.00 cm
LARGURA 15.50 cm
PROFUNDIDADE 1.30 cm
NÚMERO DE PÁGINAS 240
IDIOMA Português
ACABAMENTO Brochura
CÓD. BARRAS 9788520923771
NÚMERO DA EDIÇÃO 1
ANO DA EDIÇÃO 2015
AUTOR Mário de Andrade

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *