teoria

Livro A Teoria da Alienação Em Marx – leia ainda hoje

Você já leu o livro A Teoria da Alienação Em Marx

Quando “A teoria da alienação em Marx” foi publicado pela primeira vez, em 1970, seu autor, o filósofo húngaro István Mészáros, já enfatizava a necessidade de se pensar sobre os efeitos nocivos da globalização capitalista.

Livro A Teoria da Alienação Em Marx - leia ainda hoje
Livro A Teoria da Alienação Em Marx – leia ainda hoje

Passados mais de 35 anos, o livro, agora relançado pela Boitempo em nova tradução, mantém sua atualidade ao mostrar que a crença nesse sistema como solução para nossos problemas socioeconômicos é mais um sinal de seu caráter alienante: a verdade incômoda – argumenta Mészáros – é que a crise estrutural do sistema do capital se aprofunda com o passar do tempo, acarretando destrutividade para todo domínio vital.

Esta obra é uma tentativa de transcender esse impasse. Como? Mostrando de que forma o capitalismo interfere em nossa capacidade de autocontrole e nos aliena das forças produtivas que ele esgota em seu “desígnio fetichista de expansão incontrolável”. Dividido em três partes que explicam as origens e a estrutura da teoria marxiana, aspectos da alienação e a importância contemporânea da teoria da alienação de Marx, o livro traz um estudo profundo dos Manuscritos econômico-filosóficos do pensador alemão, se contrapõe à divisão entre o jovem e o velho Marx e se encerra com uma reflexão sobre a crise na educação.

saiba mais sobre o autor

István Mészáros nasceu em Budapeste, na Hungria, em 1930. Gradou-se em Filosofia na Universidade de Budapeste, onde foi assistente de György Lukács no Instituto da Estética. Deixou o país após o levante de outubro de 1956 e exilou-se na Itália, onde trabalhou na Universidade de Turim. Posteriormente, ministrou aulas nas universidades de Londres (Inglaterra), St. Andrews (Escócia) e Sussex (Inglaterra), além de na Universidade Nacional Autônoma do México e na Universidade de York (Canadá). Em 1977, retornou à Universidade de Sussex, onde recebeu, catornze anos depois, o título de Professor Emérito de Filosofia. Permaneceu nessa universidade até 1995, quando se afastou as atividades docentes – mesmo ano em que foi eleito membro da Academia Húngara de Ciências. É reconhecido como um dos principais intelectuais marxistas contemporâneos e recebeu, entre outras distinções, o Deutscher Memorial Prize, em 1970, por A teoria da alienação em Marx, o título de Pesquisador Emérito da Academia de Ciências Cubana, em 2006, e o Premio Libertador al Piensamiento Crítico, em 2008, concedido pelo Ministério da Cultura da Venezuela, por sua obra O desafio e o fardo do tempo histórico. Atualmente vive em Ramsgate, na Inglaterra. Sobre sua obra, a Boitempo publicou: Para além do capital (2002), O século XXI(2003), O poder da ideologia (2004), A educação para além do capital (2005), O desafio e o fardo do tempo histórico (2007), Filosofia, ideologia e ciência social(2008), A crise estrutural do capital (2009), Estrutura social e formas de consciência, v. I e II (2009 e 2011), Atualidade histórica da ofensiva socialista (2010), A obra de Sartre (2012), O conceito de dialética em Lukács (2013) e A montanha que devemos conquistar (2015).

MARCA Boitempo Editorial
I.S.B.N. 9788575594971
ALTURA 23.00 cm
LARGURA 16.00 cm
PROFUNDIDADE 1.60 cm
NÚMERO DE PÁGINAS 296
IDIOMA Português
ACABAMENTO Brochura
PESO 0.450 Kg
CÓD. BARRAS 9788575594971

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *