mai

Livro Maigret Entre Os Flamengos – Comissário Maigret – leia ainda hoje

Você já leu o livro Maigret Entre Os Flamengos – Comissário Maigret

‘Neste 14º livro da série Maigret, que a Companhia das Letras vem publicando em ordem cronológica desde 2013, o comissário Maigret recebe um chamado de uma mulher desesperada para esclarecer um caso de assassinato envolvendo sua família.

Livro Maigret Entre Os Flamengos - Comissário Maigret - leia ainda hoje
Livro Maigret Entre Os Flamengos – Comissário Maigret – leia ainda hoje

Levado à chuvosa cidade de Givet, na fronteira com a Bélgica, ele precisará solucionar um fascinante mistério. Contudo, tanto a respeitável loja da família quanto a sonolenta comunidade e até o ruidoso rio que atravessa o vilarejo escondem segredos que ele não tardará a descobrir. ‘

saiba mais sobre a autora

Georges Joseph Chistian Simenon

Nasceu em 12 de fevereiro de 1903, em Liège, Bélgica. Romancista prolífico, escreveu quase 400 romances e umas 200 novelas, além de contos, reportagens e artigos utilizando ora seu nome, ora seus 27 pseudônimos. É o autor belga e o quarto autor de língua francesa mais

traduzido em todo o mundo. Segundo André Gide, “talvez o maior romancista da França”. Aos 17 anos começa como repórter no jornalLa Gazette de Liège, interessa-se pelos inquéritos policiais e assiste a conferências sobre polícia científica. No mesmo ano (1920), escreveu sua primeira novela – Au point des arches – em dez dias. Sempre escreveu muito rápido, iniciando com novelas comerciais, uma delas em apenas um dia, com a intenção de adestrar-se para obras mais sérias. Logo depois, passa a viver em Paris e, sob a encomenda de Joseph Kessel, começa a escrever novelas para a coleção “Detective”. Aí surge seu famoso personagem “Comissário Maigret”, que lhe acompanhará pelo resto da vida e sobre o qual escreveu 78 novelas e 28 contos. Em seguida passou a escrever novela psicológica tensa, conhecida pelos milhares de leitores europeus como uma simenon, das quais escreveu mais de 80. Posteriormente passou a escrever romances mais sérios, intercalados com um Maigret pouco freqüente. Seus livros, vertidos amplamente para outros idiomas, são também usados pelo cinema e pela televisão em adaptações que ele não supervisiona e em peças teatrais que ele não assiste. Fez diversas viagens pelo interior da França no barco Ostrogoth, o qual mandou construir e no qual viveu por dois anos; aperfeiçou seu gosto pela navegação, viajou pela África, Europa, Rússia e Turquia e, depois

de um longo cruzeiro pelo Mediterrâneo, realizou uma volta ao mundo entre 1934 e 1935. Nessas viagens não parou de escrever, fotografar e conhecer mulheres. Ele mesmo contabiliza ter transado com 10 mil mulheres, das quais 8 mil eram prostitutas. Tal proeza tem sido confirmada pelos seus biógrafos. No entanto, Fenton Bresler, em The mistery of Georges Simenon, a Biography (Beaufort Books, N.Y.), afirma que Simenon tinha uma imaginação hiperativa e que existe até um estudo sobre a sua personalidade, publicado em jornal médico, no qual uma equipe de psiquiatras suíços o declara um “fantasista, uma pessoa incapaz de distinguir verdades de mentiras”. Após a Segunda Guerra Mundial, transfere-se para os EUA, onde vive por 10 anos descobrindo, milha a milha, os bares, motéis, estradas e “as grandes paisagens norte-americanas para saciar sua curiosidade e apetite de viver”. Tem uma preocupação excessiva em não escrever “literário demais”. Seu trabalho de revisão consiste em cortar adjetivos, advérbios e “todas as palavras que estão lá apenas para causar efeito, sentenças que lá se encontram apenas como sentenças”. Em 1952 foi nomeado para academia belga e, em 1955, retornou à Europa e passou por um movimentado período na Cote d’Azur como um habituédo “jet-set” local. Pouco tempo depois, instala-se em Lausanne, na Suíça, onde manda construir uma grande mansão, que passa a ser freqüentada pelos cineastas e intelectuais franceses. Em 1972 pára de escrever romances e inicia um longo período de autoconhecimento, escrevendo sua longa autobiografia composta por 21 volumes ditada num pequeno gravador. Faleceu em 4 de setembro de 1989.

MARCA Companhia Das Letras
I.S.B.N. 9788535927665
REFERÊNCIA 9788535927665
ALTURA 20.00 cm
LARGURA 13.00 cm
PROFUNDIDADE 0.80 cm
NÚMERO DE PÁGINAS 152
IDIOMA Português
ACABAMENTO Brochura
PESO 0.152 Kg
CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA Livre para todos os públicos
CÓD. BARRAS 9788535927665

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *