Leia ainda hoje A Menina que Roubava Livros

Você já leu A Menina que Roubava Livros de Markus Zusak – (Cód: 1658571)

Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a Morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história, em ‘A Menina que Roubava Livros’, livro há mais de um ano na lista dos mais vendidos do ‘The New York Times’.

Leia ainda hoje A Menina que Roubava Livros
Leia ainda hoje A Menina que Roubava Livros

Desde o início da vida de Liesel na rua Himmel, numa área pobre de Molching, cidade desenxabida próxima a Munique, ela precisou achar formas de se convencer do sentido da sua existência.

Horas depois de ver seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona de casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, ‘O Manual do Coveiro’. Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro de vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes.

E foram estes livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de rouba-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas seriam mais tarde aplicadas ao contexto a sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável, e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar.

Há outros personagens fundamentais na história de Liesel, como Rudy Steiner, seu melhor amigo e o namorado que ela nunca teve, ou a mulher do prefeito, sua melhor amiga que ela demorou a perceber como tal. Mas só quem está ao seu lado sempre e testemunha a dor e a poesia da época em que Liesel Meminger teve sua vida salva diariamente pelas palavras, é a nossa narradora. Um dia todos irão conhece-la. Mas ter a sua história contada por ela é para poucos. Tem que valer a pena.

Filme A Menina Que Roubava Livro é justo com o livro e com a história

A adaptação de A Menina Que Roubava Livros transmite a essência principal da obra literária e ainda mostra um outro ângulo do caos provocado pela Segunda Guerra Mundial

É claro que, diante da lista enorme de decepcionantes adaptações literárias para o cinema, o leitor das obras originais já não tem a mesma expectativa quando sabe que um livro vai virar filme. Nesse caso, é possível dizer que pouco da obra literária se perde na versão cinematográfica. Obviamente, muitos cortes são necessários, mas a essência do texto é preservada.A ressalva que pode ser feita é que a obra literária original é narrada pela Morte, de quem Liesel escapa três vezes. A ideia não fica muito bem clara para quem assiste ao filme sem ler o livro. Uma perda considerável, já que essa é uma das boas sacadas do autor.

PESO 0.67 Kg
EDITORA Intrinseca
I.S.B.N. 9788598078175
ALTURA 23.00 cm
LARGURA 15.50 cm
PROFUNDIDADE 2.50 cm
IDIOMA Português
ACABAMENTO Brochura
CÓD. BARRAS 9788598078175
ANO DA EDIÇÃO 2007
PAÍS Brasil
AUTOR Zusak, Markus

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *