Livro American Crime Story – o Povo Contra O.J. Simpson

Livro American Crime Story – o Povo Contra O.J. Simpson

O LIVRO QUE DEU ORIGEM À NOVA SÉRIE INVESTIGATIVA DA FOX.

Craque recordista da NFL, a liga de futebol americano, o ídolo O.J. Simpson estava acima do bem e do mal. Seria pouco compará-lo ao goleiro Bruno, condenado pelo desaparecimento da mãe de seu filho. Simpson era o equivalente a Pelé, Messi ou Neymar em seu país. Tente agora imaginar a comoção que um país inteiro sentiu ao ver um herói do porte de O.J. ser acusado de um crime tão brutal: o assassinato de sua esposa, Nicole Brown, e do amigo dela, Ronald Goldman, a facadas. Em 13 de junho de 1994, tinha início um dos mais infames casos da história criminal dos Estados Unidos.

ojAmerican Crime Story: O Povo Contra O.J. Simpson é o mais completo livro sobre o caso, e foi escrito por Jeffrey Toobin, repórter que cobriu o julgamento para a revista New Yorker. Mesmo partindo do princípio que Simpson era culpado, o livro apresenta informações minuciosas que ajudam a desvendar por que O.J. foi inocentado naquele grande circo que virou seu julgamento.

E que julgamento! Os autos totalizaram mais de 50 mil páginas e 1 milhão de linhas escritas. Durante 372 dias, foram ouvidas 133 testemunhas. Tudo isso está registrado em American Crime Story: O Povo Contra O.J. Simpson. Um gigantesco evento da mídia global, acompanhado por mais de 20 milhões de espectadores – recorde superior à chegada do homem à Lua –, aquele foi um dos primeiros casos de tribunal a utilizar a moderna ciência forense como parte das evidências. Se hoje você curte CSI, acredite, tudo começou para valer no caso O.J.

American Crime Story: O Povo Contra O.J. Simpson chega bem a tempo de acompanhar a estreia de American Crime Story, série da Fox com roteiro adaptado do livro de Jeffrey Toobin. As duas primeiras temporadas da série criada por Ryan Murphy – o genial criador de American Horror Story, Glee e Scream Queens – contam a história de O.J. Simpson, com Cuba Gooding, Jr. e John Travolta nos papéis principais.
Jeffrey Toobin é advogado formado em Harvard e jornalista. Escreve para a revista New Yorker, veículo pelo qual fez a cobertura do julgamento de O.J. Simpson, e é analista jurídico da CNN.

Números do julgamento

  • Foram ouvidas 133 testemunhas.
  • A palavra sangue, a mais citada, foi pronunciada 15 mil vezes no julgamento.
  • Aconteceram 16 mil objeções durante o julgamento.
  • Os autos tinham 50150 páginas, e 1 milhão de linhas escritas.
  • 20 milhões de pessoas assistiram o julgamento pela televisão. O anúncio do veredito bateu o recorde de audiência da chegada do homem à Lua, e do funeral do presidente john Kennedy, recordes antes quebrados em abril de 1973 com o show de Elvis Presley no Havaí.
  • A promotora Marcia Clark foi quem mais falou no julgamento: 37 mil palavras. Em segundo lugar, ficou o principal advogado de defesa, Johnnie Cochran, com 33 mil palavras.

Curiosidades do julgamento

  • Durante o julgamento, o ex-marido da promotora Marcia Clark vendeu à imprensa sensacionalista fotos em que ela aparece com os seios expostos.
  • O advogado de Simpson, Johnnie Cochran, foi acusado pela ex-mulher, num livro, de tê-la espancado com frequência. Ele era também advogado de Michael Jackson.
  • O juiz Lance Ito é filho de 2 imigrantes japoneses que se conheceram num campo de concentração para japoneses nos EUA, durante a Segunda Guerra Mundial.
PESO 0.65 Kg
PRÉ-VENDA Sim
EDITORA Darkside Books
I.S.B.N. 9788566636840
ALTURA 23.00 cm
LARGURA 16.00 cm
PROFUNDIDADE 1.00 cm
NÚMERO DE PÁGINAS 460
IDIOMA Português
ACABAMENTO Capa dura
TRADUTOR Lucas Magdiel
CÓD. BARRAS 9788566636840
ANO DA EDIÇÃO 2016
AUTOR Toobin, Jeffrey

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *